sábado, 2 de abril de 2016

Aéreo pormenor

Aéreo pormenor
Frágil o derredor
Circunferência do fracasso
Hoje e sempre
Nostalgia
Leituras vazias
Depressão e mal-estar
Poluição sem par
O olho que não vê

Calafrios e castigos
Escravos da transcendência
Voando com asas de aço
No espaço do símbolo

Abstrair a fome
Acordar em um leito
Levar no peito
Orgulho em ser o ser

Adormecer ao sol
Formol dos sentidos
Prisão da luz

Hoje acredito
Transformar-se em mito
Sereno rito das sobras
Obras apenas obras
Vielas psicossomáticas
Virtual parecer azul planeta
Caneta ou teclas

Coração ou poder.

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: