terça-feira, 31 de maio de 2016

Quadrado cego

Lado
Prado, planalto
Metro, aéreo tato
Atraso, sem prazo

Sem fato
Sou 
E quem ?


Perícia
Fictícia plebe
Perito que concebe
Novela
Geometria
Redarguia a monarquia
A vida vazia
Conceberia poesia
E se tornaria

A pradaria dos teus dias
São

Sou
Sendo sombras
Suas
Saladas de informação

Acrítico?
Por demais estilizado tato semântico
A pluralizar vias estéticas do fado quântico
Arroubos de vaidade e humildade
Em oportuna ocasião de dissolver o caos
Em solidão novamente
Tua mente
Tua criatividade
Meus clichês de ontem
Sou novo rio
Convido-te

Me navegue.
Cego então.
Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: