sábado, 20 de agosto de 2016

Apelo



Súbito, trespaça navalha
Corta o infinito
Sepulta o tédio global
Lucra lágrimas
Em busca do pai

Arrefesce sentimentos
Laceado ego
Teto &
TV
Sonho raso

Em querer ver-me
De costas para o poder
Dobra a esquina de papel
Com anel em riste
Comendo meu alpiste

Virgula
Gárgula
Gargalo

Inteiro dentro
Do buraco da sabedoria
Aberto aos gritos
Em ritos
De nostalgia

Já sem o mesmo brilho
Na tela
Desligá-la
Seria despir-me
De colorida ilusão
Da canção-solidão

Em pedir o perdão
De costas
Sapucaí rua XV
Salivando meu pão

Referência direta
Centro de um universo possível
O Sol
Apolo e a lira
Cabrestos simétricos

Epopéia autoral
Cujo feliz final
Seu, sua, meu, minha
Deles
Reles
Sinonímia
Do teatro consumado
Em ente amado
Gelado
De ingênuo idioma

De costas para o poder
Hino nacional
Da cordilheira da Globo
Do povo bobo
Que segura a vela
preta
No templo estreito
Do nosso sexo.

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: