terça-feira, 9 de agosto de 2016

Art nouveau



Calados olhos
Gorjeiam sonhos
Refaço teus passos
Trabalho
Teus galhos
Embaralho teu
Choro mais profundo
Ao assoalho
Construindo identidades
Com vísceras-lágrimas do bullying
Televisivo
Pela cidade potestades
Sobre-elevam-se ao alto
De seus sapatos importados
Quando os enjeitados
pássaros engaiolados
não cantam
Castrados
Pela planta
Do labirinto
Sinto
Sou e não minto
Que pressinto
O momento do gol
Que locutor algum
Narrou
Porque que marcou
Fui eu
Plebeu, não ateu
Poeta? Rapsodo quiçá
Alvará
De funcionamento
Da epopeia
Do majestoso e poético
Ato de ser ou não ser
"L'etre et le neant
Des enfants
de la sagesse"

Fique para o gratuito
espetáculo
"dança das almas"

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: