terça-feira, 2 de agosto de 2016

para mim
Estipulado qual
doutrinado verso
reverso do olheiro
em adivinhar-te o traço
Faço
Desfaço
Sem perder o fio condutor
Ator sem meio
Freio
Ou viés da dor
Que em labor se transporta
Projeta ao mar
Da transferência torta
Tutela, caminho e fim
Redenção
Blasfêmias em estruturas
De loucuras
Hidrofóbicos cães raivosos
Cuidado!

Cios alvejados
Cometas avistados
Seu amigo ao lado
Deseja
Ser aberto e lido
Referido sintático
E apático também
Qual quem
e quando
Sobrevém
Solidão

Calor da mão
Autógrafo na alma
Sou teu

Livro

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: