sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Anderson Carlos Maciel


para mim
Sacerdócio do anonimato.

Eu e ele
Somos

Em ontens
Fomos

E seremos
Serenos

Totens
Não aspiramos
A glória

Quando inglória,
- Afora -
Nos contempla
A venda
A senda
A fazenda
E a TV

Ela
Sempre
Ela

Infância
Da criança
Mercê

Angústias vendem
Medicamentos

Dentro razão
Missão
E tempo
Em que tempo
Tanto
Era santo
O Deus
Aos meus, - aos teus
Dias
Sem escrever.

Justificativa intuitiva
Responsabilidade social
Se quer, se deseja
Desejais vossa mercê

Reativar as ogivas
Nocivas

Do senso do dever

Meias-palavras
Cativas
Do bem-querer

Casamentos arranjados
Corpo pecaminoso

Tudo em público
"reality show"

E propaganda política
             no intervalo...

Sofro
E quem não?


Nenhum comentário: