quinta-feira, 16 de março de 2017

Pra não dizer que não falei dos cabrestos


A forma, cabrestos
Solícitos

Explícito tato, no breu
Do ato
Em mim, pratos, partos
Gatos, muros
Coisas assim.

Sou, do Todo
A parte
Teu

Cosmos
Fósforo, canela, pétalas
Dores, populismos verdes

Falou de amores
Reproduzi alienígenas

Em teu cosmos
De solidão

Rebentação nas tuas pedras
Rochas pós-modernas
Insossas
Meu sal transcendente

Voem para o poente
Quando luz arrefecer

Estou a mil marquises-luz
Do teu gelo
Cor de laranja neón

Habitaremos
Três luas de Saturno
Por ora.

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: