segunda-feira, 5 de junho de 2017

Estrelas verdes, esmeraldas globais.




Em nuances de
Fragrâncias

Arlequim
Alecrim

Essência de mim
Verde ver
Verdade

Ele pela cidade
Tropeçando na tua vaidade
Caridade?
Sim, sim.

Pois se proibido fosse.
Prismas de ignorâncias
Das nossas leis
Entretém-se os olhos

Genitálias retrocedem
Na guerra (intelectual)

Pelo coito simbólico
Dos livros que não leem

A graça virgem aflora
Dança a dança da aurora
Senhora
De si

O determinismo
Rejeita-se a si mesmo
A esmo
Crocodilo no rio Piquiri

Componho destinos, elites
Estalagmites,
Assim

A caverna deles, o rol.
O que me importa
Da porta
São os olhos outros

Populacionais carnavais
Piramidais

Movem-se
De lá para cá
E de cá para lá

Lá, lá, lá...

Anderson Carlos Maciel

Nenhum comentário: